10 de jun de 2017

OS SETE MOTIVOS PARA CASSAR A DUPLA DE CORRUPTOS

SETE MOTIVOS PARA CASSAR A DUPLA DE CORRUPTOS

1) 'Propina gordura', nº 1
O ministro Herman Benjamin, relator da ação contra a chapa Dilma-Temer Foto: Ailton de Freitas / Agência O Globo / 8-6-2017
Foto: Ailton de Freitas / Agência O Globo / 8-6-2017
O relator, ministro Herman Benjamin, apontou como o primeiro motivo para o TSE cassar a chapa Dilma-Temer a "propina gordura" da Petrobras, ou seja, os pagamentos ilícitos oriundos de contratos da estatal que foram acumulados em anos anteriores à eleição e usados na campanha de 2014.

1 de 7O ministro Herman Benjamin, relator da ação contra a chapa Dilma-Temer Foto: Ailton de Freitas / Agência O Globo / 8-6-2017

2) Repasses a marqueteiros
Marqueteiro João Santana trabalhou nas duas eleições da presidente Dilma Rousseff Foto: Miguel Schincariol / AFP
Foto: Miguel Schincariol / AFP
O segundo motivo são os pagamentos feitos ao marqueteiro João Santana e sua mulher, Mônica Moura, por meio do estaleiro Keppel Fells.
2 de 7
Marqueteiro João Santana trabalhou nas duas eleições da presidente Dilma Rousseff Foto: Miguel Schincariol / AFP

3) Desvios da Sete Brasil
Sonda encomendada pela Sete Brasil Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
O relator citou, como terceiro motivo para a cassação, os recursos desviados da Sete Brasil, fornecedora da Petrobras.
3 de 7Sonda encomendada pela Sete Brasil Foto: Divulgação

4) 'Propina gordura', nº 2
Sede da Odebrecht em São Paulo Foto: Edilson Dantas / 24-4-2017
Foto: Edilson Dantas / 24-4-2017
O relator também descreveu pagamentos ilícitos que foram acumulados durante anos e usado nas eleições de 2014 — o que chamou de "propina gordura" — oriundos da Odebrecht. Para Herman, "não há maiores dúvidas de que os pagamentos ocorreram".
4 de 7
Sede da Odebrecht em São Paulo Foto: Edilson Dantas / 24-4-2017

5) Compra de apoio político
O presidente Michel Temer e a ex-presidente Dilma Rousseff Foto: Ailton de Freitas
Foto: Ailton de Freitas
O quinto motivo listado por Herman Benjamin é a compra de apoio político de outros partidos a fim de apoiar a campanha de Dilma Rousseff e Michel Temer. O fato de os partidos da coligação de 2014 serem os mesmos de 2006, segundo o relator, não nega a possibilidade de compra de apoio.
5 de 7
O presidente Michel Temer e a ex-presidente Dilma Rousseff Foto: Ailton de Freitas

6) Caixa 2 para marqueteiros
Mônica Moura e João Santana fecharam acordo de delação premiada Foto: Geraldo Bubniak/22-2-2016

O casal João Santana e Mônica Moura, que atuou na campanha de 2014, volta a aparecer na lista de motivos apresentada pelo relator. Herman Benjamin apontou pagamentos via caixa 2 para os marqueteiros. Ele defendeu as delações do casal pois foram feitas "sob o compromisso de falar a verdade".
6 de 7
Mônica Moura e João Santana fecharam acordo de delação premiada Foto: Geraldo Bubniak/22-2-2016

7) Gastos com gráficas
Entre as despesas citadas no processo estão recursos repassados a uma gráfica sob suspeita de ser de fachada, por exemplo Foto: Aílton de Freitas / O Globo
Foto: Aílton de Freitas / O Globo
O relator indicou gastos ilícitos com gráficas contratadas para prestar serviços à campanha de Dilma Rousseff e Michel Temer. Sendo elas a Rede Seg, a VTPB e a Focal. No caso das duas primeiras, ele constatou que houve desvio de finalidade na contratação, mas afastou a ilicitude da última. Disse que a Seg seria "empresa de fachada".
7 de 7Entre as despesas citadas no processo estão recursos repassados a uma gráfica sob suspeita de ser de fachada, por exemplo Foto: Aílton de Freitas / O Globo

https://oglobo.globo.com/brasil/os-7-motivos-para-cassar-chapa-dilma-temer-segundo-relator-21457387?

Nenhum comentário: