30 de dez de 2016

SERGIO MORO ARRISCA-SE NO QUE FAZ, O FAZ PELOS OUTROS, POR SUA TERRA, ...PELO CERTO


Moro Num País Difícil


Talvez, apenas talvez algumas pessoas consigam entender, de verdade, o que seja dar a sua vida em prol de outros. Um pai faz isso por seus filhos. Uma mãe faz isso incondicionalmente. Mas, fora isso, fora esta ligação...apenas poucos conseguem entender.

Para um homem, dar a sua vida pela pátria significa se dar pelos seus, pelos que não tem como se defender, pelos que construiram tudo o que hoje temos. Pelos que hoje não podem se dar. Significa perder sua paz, sua individualidade, suas opções e preferencias… sua liberdade e seu bem estar. Isso tudo, feito sem se ter o sentimento de ganho, de retorno. É a perfeita tradução de se dar.

Este sentimento é tão forte, o quanto seus fundamentos, que, dificilmente outros conseguem alcançar, traduzir ou sentir.

O Juiz Sergio Moro poderia seguir os mesmos passos de seus pares. Decidir noa se envolver e ganhar o quanto fosse possível… e viver tranquilamente, com privilégios de sua posição, com pompas e peito estufado. Age totalmente diferente disso. Prima pela simplicidade e humildade, porém, um outro lado é indiscutivel: deu e dá tudo de sí pelo bem dos que estão além. Arrisca-se gravemente no que faz, o faz pelos outros. O que faz, o faz por sua terra, pela sua gente e...pelo certo!

Perdeu e perde cada vez mais sua liberdade. Sacrifica totalmente os seus e sua mulher/filhos. Com a exposição, nem mesmo pode requerer maiores ganhos ou avanços, pois tem de ser exemplo para todos os que o ”vigiam”. Um passo fora do “normal” e se tem repreensões, reprimendas e criticas. O que vale viver assim? Quanto custa tomar este tipo de opção? Somente quem toma, sabe!

Mas, não é só ele! Outra, Joice Hasselmann deixou as vias normais de sua profissão, da qual estava bem a frente de seus pares, para se didicar a opções ingratas em que nada lhe retornaria, apenas por livre opção de se dar pelo próprio país e sua gente. Mas não somente ela, apesar de seu posicionamento destacado, muitos outros e outras estao se arriscando. Isso por um amor que poucos conseguem entender… outros entendem, mas noa conseguem vivenciar… já outros admiram, mas não compreendem muito bem…!!!

Quanto essas pessoas estao se dedicando e, nisso, o quanto estão perdendo. Nada ganham, pois dinheiro, neste caso, em nenhuma quantidade consegue suprir as perdas que se tem. O único ganho, nisso, é a tranquilidade da consciência leve e o sentimento do bom combate. O combate verdadeiro. Quantos estão se sacrificando pela maioria, que na verdade, sequer entendem a extensão ou gravidade deste sacrifício.

Por outro lado, os que esses combatem, vivem de iates, ilhas, passeios e “trabalhos” dos quais ganham sempre, cada vez mais… e sempre a margem da Lei! Por onde passam, deixam o caminho seco, sem vida. São perniciosos tal qual parasitas. Mas parasitas onde outros se curvam em sua passagem.

Uma opção ingrata, mas que somente eles e os que entendem, sabem o que vão ganhar pelo BOM COMBATE.

Fato é que, não fosse esses, tudo já estaria perdido a muito tempo.

Mas ao final, o mesmo apredizado se repete… “ao se dar, é a ingratidão o que vai encontrar”. Mas...vale??? VALE SIM, E MUITO! Quem entende, SABE! É dificil, mas VALE!

Quantos sairiam de suas comodas posições para, com as devidas perdas, defender essas pessoas? Poucos! Por isso mesmo, poucos ENTENDEM.


Marcio Marques

Nenhum comentário: