25 de nov de 2015

DELCIDIO AMARAL QUIS SER ESPERTO E CERVERO LHE DEU UMA BOA RASTEIRA



STF autoriza prisão de senador Delcídio do Amaral
STF autoriza prisão de senador Delcídio do Amaral

Ouvir o texto
O senador Delcídio Amaral (PT-MS), preso nesta quarta-feira (25), como antecipou a Folhasob acusação de tentar atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato, ofereceu, segundo o STF, R$ 50 mil mensais para tentar convencer o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró a não fechar acordo de delação premiada. Ele queria convencer Cerveró a fugir do país.
O parlamentar queria evitar que o ex-executivo fizesse delação premiada, dando detalhes à Justiça do envolvimento dele em irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos EUA.
Delcídio procurou Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor da Petrobras, que estava preso, para fazer a proposta. Ele estava acompanhado do advogado do ex-executivo, Edson Ribeiro, que também tem ordem de prisão autorizada. O banqueiro Andre Esteves –que também foi preso–, do BTG/Pactual, estaria a par das negociações.
O senador e o advogado expuseram na reunião com Bernardo a ideia da fuga.
Cerveró iria de avião até o Paraguai. De lá, embarcaria para Madri, na Espanha. Como tem cidadania espanhola, ele não teria dificuldade de entrar no país e lá estabelecer residência.
A dupla até sugere o avião que deveria ser usado no percurso: um Falcon 50, que não precisaria pousar para reabastecer.
O senador cita, na conversa, o nome de ministros do STF que, segundo ele, estariam dispostos a votar pela soltura dos investigados da Lava Jato que estavam presos em Curitiba. A conversa foi gravada por Bernardo e entregue ao Ministério Público Federal.
00:00
00:00

A menção aos nomes de magistrados irritou os integrantes do STF (Supremo Tribunal Federal), que nesta terça (24) decidiram autorizar a prisão do parlamentar.
INVESTIGAÇÃO
Delcídio e o banqueiro Esteves teriam tido também acesso à pré-proposta de delação premiada que Cerveró já estava negociando com promotores e a polícia. Uma investigação deve ser aberta para que se descubra quem repassou os documentos indevidamente a eles.
Delcídio havia sido citado por Cerveró, que o acusou de participar de um esquema de desvio de recursos envolvendo a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA.
O senador teria até mesmo oferecido possibilidade de fuga a Cerveró em troca de ele não aderir ao acordo de colaboração com a Justiça, revelando as irregularidades da operação. A conversa foi gravada por um filho de Cerveró. 

Veja mais aqui: http://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2015/11/1710753-senador-propos-a-cervero-fuga-pelo-paraguai-com-jato-falcon-50.shtml

Um comentário:

Fabiano Santos disse...

Já que estavam com rota de fuga pronta para Cerveró, que tal ficar de marcação cerrada no pixulecão Brahma? Essa ave de rapida é ligeira, e ele tem noção que o cerco tá fechando pro lado dele.