Seguidores

8 de ago de 2010

Ambos sao genocidas por natureza

Estou totalmente de acordo com o Premeditando O Breque, lula nao tem autoridade para exigir alguma coisa com o tirano porque ele e subserviente e nao trata Ahmadinejad como um igual. Ele age como escravo diante do senhor. Se ele fosse claro e firme numa posicao de exigencia mas isso nao e possivel porque o genocida ja conhece sua fraqueza e incompetencia. Sabe tambem que ele sente prazer diante do assassinato de inocentes. Sabe que ele nao levantou um dedo para ajudar os prisioneiros cubanos. Portanto nao esperem complacencia nem de Lula, nem de Ahmadinejad. Ambos sao genocidas por natureza. Lula nao faz o mesmo no Brasil porque a lei nao permite.Tem uma sugestao para o que lula deveria dizer ao tirano la no meu blog http://terezacs.blogspot.com Se depender de lula Sakineh sera assassinada e ele ira assistir na arquibancada.


Comentario meu no Estadao: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100808/not_imp591972,0.php

2 comentários:

Fusca disse...

Na nova censura pior do que aquela do regime militar, censura-se temas como mensalão, PCC/FARC/Foro de São Paulo, Celso Daniel, Toninho, e agora YVES HUBLET, o escritor paranaense que tentou dar bengaladas a Joseph Dirceu Stalin em 2005, época da descoberta do mensalão dos mensalões: o do PT. Este escritor foi preso, INCOMUNICÁVEL, e declarado doente/morto, CREMADO sem autorização de parentes, SEM EXPLICAÇÕES DAS AUTORIDADES NEM COMENTÁRIOS NA IMPRENSA FALADA, ESCRITA E TELEVISADA ATÉ HOJE. Nem no assassinato de Vladimir Herzog a ditadura impediu a publicação e divulgação nacional e internacional do fato, nem o presidente deixou de exonerar o comandante do 2.o exército, dando início à abertura democrática. Hoje não: o medo, a intimidação e a censura é total e não-declarada.

Jornalismo Coragem disse...

Não se sabe mais o que o PT é ou o que quer, a grande verdade é uma só são odos iguais, independente de partidarismo ou sigla partidaria é tudo farianha do mesmo SACO, obrigado por me ADD, valeu forte abraço.