Seguidores

7 de mar de 2010

Nao vi nada de insulto na fala de Hillary

No Brasil, Clinton continuou sua estratégia da guerra fria jogando alguns insultos gratuitos para Venezuela. Isto é um pouco como ir a uma festa e dizer ao anfitrião quanto você nao gosta de seus amigos. Após denúncias usuais sobre a Venezuela, Clinton disse: " Nós desejamos que Venezuela olhasse mais ao sul, ao Brasil ao Chile e outros modelos de país bem sucedido." O Ministro dos Negócios Estrangeiros do Brasil Celso Amorim respondeu com diplomacia, mas não lhe havia nenhum problema se refutasse os insultos: Disse que concordou com " um ponto " feito por Clinton, " Venezuela deve olhar mais para o sul … por isso nós convidamos a Venezuela a aderir ao MERCOSUR como um membro integral. " Senhora Clinton os aliados do direita do partidos no Paraguai, o que sobrou desse país da ditadura dos anos 60 de partido unico - estão sustentando atualmente a Venezuela e o comercio Americano do bloco sul. Este não é o que ela queria ouvir do Brasil. Os brasileiros igualmente rejeitaram os esforcos pouco diplomaticos de Clinton para exercer pressão para se juntar a Washington na chamada para novas sanções contra o Irã . " Não é prudente empurrar o Irã contra a parede " disse o presidente brasileiro Lula da Silva. " A coisa prudente é estabelecer negociações." " Nós simplesmente nao nos curvamos com a evolucao do consenso se nós não concordamos, " Amorim disse em uma conferência de imprensa com Clinton. Secretária Clinton fez uma concessão a Argentina, chamando para que o Reino Unido sente-se com o governo de Argentina e discutam-se a disputa sobre as Malvinas (Malvinas). Mas parece improvável que Washington fará qualquer coisa para isto acontecer. Para agora, o teste crucial seguinte será Honduras: Clinton continuará os esforcos de lavagem branca de Washington para a repressao do governo de Honduras? Ou escutará o resto do hemisfério assim como seus próprios membros do congresso Democratico e insistirá em algumas concessões a respeito dos direitos humanos, incluindo o retorno de Zelaya a seu país (como os brasileiros tambem enfatizaram)? Esta história pode nao atrair muita atenção da midia dos E.U., mas a América Latina estará prestando atenção. Esta coluna foi publicada


por The Guardian ilimitado março em 5, 2010.

Traduzido por mim (so a parte que fala do Brasil) do texto original do: http://www.onenewspage.com/news/World/20100305/8876956/Mark-Weisbrot-Hillary-Clinton-Damage-Control-Trip.htm

4 comentários:

incognitus - Pedro Henrique Bougleux disse...

Boa tarde ...
O objetivo da visita e pedir seu apoio e ajuda que sera muito valiosa em nossa luta pelo Brasil e pela America. Consegui repassar somente a um blog espanhol algo sobre o foro de sao paulo e eu acredito que somente com a divulgação na grande imprensa sobre a trama podera alertar sobre o perigo que representam. No youtube vc encontrara muitos videos do foro basta digitar foro e mandar buscar posteriormente veja a quem vc consegue enviar este material para cimeçar a despertar consciencias.
Meus antecipados agradecimentos em nome da Patria.............

Ríspido disse...

Mas é óbvio que você não poderia ver nada demais: traduziu tudo errado! Primeiro, não é MERCOSUR, é Mercosul; segundo, além de não ter sido frase do Ministro Amorim, a frase (do The Guardian) diz que os antigos aliados de direita dos americanos que sustentaram uma ditadura de partido único na década de 60 são os que estão impedindo a entrada da Venezuela no Mercosul (isso porque o Congresso de lá precisa aprovar a admissão da Venezuela)!

Se você imagina que está "esclarecendo" alguém com este nível de tradução de textos, a Dilma pode desde já ficar aliviada. Ganha a eleição só vendo os adversários escorregarem.

Por favor, não se exponha tanto ao ridículo em um blog que todo mundo lê, ou pode ler. E, principalmente, não se meta a traduzir textos! Entenda antes o que lê. Aí a gente pode te levar a sério.
Ah, e não me importo se não publicar o comentário. Cada comentário não publicado, além de eu tê-lo registrado antes, é apenas mais uma prova de quão democratas vocês conseguem ser.

"Política sem medo" disse...

Esta ai publicado do seu comentario seu Rispido. O fato de eu nao traduzir para MERCOSUL e que o Jornal estava se referindo a Venezuela e em espanhol e MERCOSUR entao eu deixei assim mesmo. Ou voce nao sabia que em espanhol e assim? Sei ate quem criou essa burrice.

"Política sem medo" disse...

Rispido, faca a traducao do texto completa e poste no seu blog, ta? Voce nao pode modificar um texto so porque quer explicar sua ideia! Das minhas traducoes, eu cuido! Nao me encha o saco!