9 de out de 2019

ACORDAO SO PARA LIVRAR LULA E OS SEUS RABOS

QUE QUE ACÓRDÃO É ESSE, STF?


Resultado de imagem para fOTO DAS TRAMAS DO stf
A situação neste país está chegando em um grau de arruaça, de baderna e de crimes insuportável!
Como já mencionei em artigos anteriores, chegam mesmo ao nível de patologia psiquiátrica essas calúnias, essas acusações malucas, medonhas e mentirosas que estão sendo assacadas pela esquerda, no Brasil. Por certo, deve se tratar de hibristofilia (atração pelo crime e pelo criminoso). Mas para tudo há limite, e o fanatismo dessas pessoas já ultrapassou todos, desde a decência até a lei.
Porque o Governo está avançando nas Reformas, na Economia, na Infraestrutura, mesmo diante de tanta gritaria, a esquerda vai ficando cada vez mais ensandecida. Sabe que o sucesso de uma democracia liberal é a pá de cal que vai sepultar os “nobres ideais” de fraternidade e igualdade, dos quais eles julgam ter o monopólio. Porque o bem-estar social cresce com o crescimento do PIB, cresce com o controle da inflação, cresce com a queda do desemprego.
Lamentavelmente, não temos uma oposição responsável, inteligente, que aponte os erros reais na pauta do Governo. Tudo o que fazem é caluniar o Presidente, ou a seus filhos, ou ao Ministro Sérgio Moro, sobre crimes dos quais não existe uma única denúncia, um único processo, ou sobre ninharias que não são crimes, mas que diante de tamanho escândalo que fazem e de uma velha e moribunda imprensa, ganham repercussão. Até sobre este tema, manifestei-me nas redes sociais: o justo não se justifica! Curioso perceber quantas vezes Lula repetiu, nos últimos anos, “sou um homem honesto”, em várias falas. Em contrapartida, Sérgio Moro nunca disse ser um homem honesto! Por que isso acontece? Porque o justo não se justifica! Qualquer pessoa de bom senso (coisa que, realmente, falta muito ao PT e seus puxadinhos) sabe reconhecer que na pessoa de Sérgio Moro um homem probo, honesto, que empenhou sua vida (aliás, praticamente abriu mão dela) no combate ao crime, em especial à corrupção, e está fazendo um excelente trabalho. Essas calúnias causam profunda indignação nos cidadãos de bem, e esse nível de indignação está crescendo.
Ora, a pauta única que apresentam pela esquerda, desde a eleição de Bolsonaro, é retirar Lula da cadeia, para que possam, com uma bandeira, causar mais baderna. Também porque com o avanço da Lavajato, bem ao estilo de Sérgio Moro, em silêncio, sabem também que mais gente irá parar na cadeia. Aliás, isso, todo mundo sabe. Ou pelo menos, sabia.
Quando então, em uma sessão da famigerada 2ª Turma do STF, vem uma decisão questionando a ordem dos depoimentos, entre delator e delatado, nos processos da Lavajato… Isso é uma filigrana bizantina, e para falar a verdade, desonesta, porque não se refere ao mérito da questão, que são os crimes cometidos, mas aos procedimentos do Judiciário! Pois, se houver lacuna da lei processual, o juiz deve adequar o rito em busca da verdade, e digo mais: no caso dos crimes, da verdade real, não da verdade processual.
Ao longo de minha carreira como advogado, sempre percebi que quando um colega não tem nada a falar sobre o mérito, ou seja, a defesa é muito difícil, ou impossível, quanto a esse mérito, ele se apega ao processo, questionando os ritos, usando toda forma possível de recursos, desde o agravo à apelação, passando pelos remédios constitucionais, como o Habeas Corpus, no intento de atrasar o processo, ou gerar nele uma nulidade que impeça seu avanço. No caso julgado, que favoreceu Bendine, como todos sabem, pode haver um precedente que lance um petardo na Operação Lavajato, de modo que todos seus presos teriam seus processos retornados à primeira instância! E vejam: por uma questão processual que sequer foi adequadamente alegada.
Com isso, o STF não somente contraria a Justiça, no seu objetivo, não apenas contraria a vontade das urnas, não apenas contraria toda a estrutura do Judiciário que analisou o mesmo processo, antes dele (sentença na Vara, confirmada no Tribunal e no STJ): pode-se, com isso, chegar à ruptura institucional, no Brasil. Porque não se trata de uma questão jurídica, mas uma questão política, como foi muito bem colocado pela Excelentíssima Ex-Ministra do STJ, Eliana Calmon.
Porque isso é de bastante interesse para a esquerda. Porque tentaram de todas as formas tirar Lula da cadeia: no Judiciário e não o conseguiram (e aí, o Judiciário é “desonesto”, “cruel”, “perseguidor”), tentaram politicamente eleger um poste que soltasse Lula e não conseguiram (daí, têm profundo ódio da maioria que votou em Bolsonaro – e esse ódio é patológico, como eu disse acima), tentaram causar comoção popular no Brasil, mas não tiveram o eco que pretendiam, e daí foram buscar isso no Exterior. Aliás, falando do Exterior, cadê a Manuela, diga-se de passagem?
O problema é que agora o STF foi longe demais. Do acórdão redigido na 2ª Turma, que é um claro torpedo contra a Lavajato, a repercussão popular vai ser bastante intensa, principalmente se com isso, como estão ameaçando fazer, houver o desmonte da operação, e a consequente soltura de Lula. Estão se colocando em um isolamento bastante perigoso, para o país. Pode chegar à crise institucional.
Aliás, esse é o ponto desse artigo: o que aconteceria no caso de uma ruptura institucional? O que é uma ruptura institucional?
A defesa das instituições democráticas é o equilíbrio, na ordem da Constituição Federal, entre os grupos de poder que existem na sociedade. Se a competição entre os grupos sociais extrapola os limites constitucionais, temos uma situação de crise institucional, ou seja, crise entre instituições da sociedade. Esse estado claramente já há. Ao contrário do que se verifica de seu discurso, na prática a esquerda tem cultivado muito, mas muito ódio mesmo. Tenho lido coisas como “Tenho ódio de quem não apertou 13”, “poderiam guilhotinar Bolsonaro, sua família e todos os Ministros”, e por aí vai. Gente insana, que fica repetindo essas sandices na internet, sob o beneplácito de deputados e senadores que os incentivam. Isso decorre de não aceitarem o resultado das urnas, não aceitarem conviver com quem não pense exatamente como eles, de não ampliarem horizontes e verem que o mundo mudou muito desde 1848, quando foi proclamado o Manifesto Comunista. Em suma, não são nada “democráticos”, como querem fazer crer.
E por cima disso tudo, vem um imenso tapa nas caras de todos os cidadãos de bem, representado nesse nefasto acórdão.
Pois bem. Caso haja a crise institucional, nesse caso generalizada Brasil afora, o Governo Federal pode decretar ESTADO DE SÍTIO. As hipóteses para isso estão no artigo 137, caput, da Constituição Federal, e entre elas, está a COMOÇÃO GRAVE DE REPERCUSSÃO NACIONAL.
Quem decreta o estado de sítio é o Presidente da República, após pareceres não-vinculativos do Conselho de República e Conselho de Defesa Nacional, ou seja, não importa o que esses Conselhos disserem em seus pareceres, a decisão do Presidente é discricionária. Entretanto, deve haver prévia solicitação de autorização, pelo Presidente da República, do Congresso Nacional, que se manifestará pela maioria absoluta de seus membros (41 senadores e 257 deputados). Sendo decretado o Estado de Sítio, as garantias constitucionais (artigos 5 ao 15 da CF/88) ficam suspensas, e há adoção de medidas coercitivas, como suspensão da liberdade de reunião, buscas e apreensões em domicílios, requisição de bens, obrigação de permanência em localidade determinada, etc. Sua duração não poderá exceder 30 dias. Isso, se ficarmos no inciso I do referido artigo 137 da Constituição.
Do que se percebe acima, o inciso I prevê um quadro de iminência de guerra civil. E esta, caso aconteça, então haveria a declaração de ESTADO DE GUERRA, que é o artigo 137, II, da Constituição Federal. Claro, nesse caso, as medidas coercitivas seriam muito mais graves. Por exemplo, não há previsão de período máximo de 30 dias, duraria enquanto durasse a guerra.
Porque, do jeito que as coisas estão caminhando, qualquer cidadão com um pouco de raciocínio já se perguntou: mas até onde essa esquerda cheia de fanáticos ensandecidos quer chegar para liberar um criminoso, corrupto, que idolatram? Porque a cada revés, a cada denúncia, a cada avanço do governo, eles gritam mais e mais calúnias, e não bastasse o histórico de crimes dessa esquerda contra a União, uma extensa lista de corrupções e “sabrá Dios” o que mais, já que agora vão aparecendo indícios de conexões com o crime organizado e coisas afins, será que pretendem, mesmo, levar este país a um estado de conflagração geral? Será que pretendem mesmo “incendiar” este país, ou “tomar o poder”?
Se a resposta a essas duas perguntas for positiva, tenho mais uma pergunta, então:

8 de out de 2019

ALGUMAS REALIZACOES CONCRETAS DO PRESIDENTE BOLSONARO AO SEU POVO

ALGUNS RESULTADOS DO TRABALHO DO GOVERNO BOLSONARO NESTA PRIMEIRA SEMANA DE OUTUBRO DE 2019:
1- Após zerar impostos de produtos no combate ao câncer e aids, mais de 500 itens de saúde e outros, o Ministério da Economia zera imposto de importação de mais 147 produtos sem similar produzidos no Brasil, relacionados à indústria, informática e telecomunicação; https://youtu.be/yCaQV6T2n_A / https://youtu.be/N9ZxZq8Qvfw / https://youtu.be/g46yms2iJ6Y ;
2- EM FRENTE BRASIL: Programa do nosso Governo, apresentando grandes resultados. Em apenas 30 dias, os cinco municípios onde a ação foi implementada registraram queda de 53% dos homicídios no mês de setembro, em relação a agosto. O projeto-piloto conta com trabalho conjunto das forças de segurança das esferas federal, estadual e municipal. https://youtu.be/gjgv10q6bkw ;
3- Brasil teve uma queda de 22,6% nas mortes violentas nos primeiros sete meses de 2019 (comparação com o mesmo período de 2018). São 7,1 mil pessoas que deixaram de ser assassinadas ;
4- EDUCAÇÃO: Lançamento de projeto de ensino de educação financeira para crianças, usando personagens infantis e Mais bolsas de pesquisa em áreas úteis com retorno à sociedade, sem aumentar impostos! https://youtu.be/qt4bBKBDO-Q / https://youtu.be/AYNgG2hHwOw ;
5- PROGRAMA SAÚDE NA HORA - mais tempo para atendimento e recursos para unidades de saúde. Repasse de R$ 178 milhões para custeio de unidades de saúde que ampliaram o horário de atendimento e tudo têm que melhorar ainda mais! - O Ministério da Saúde investirá R$ 333 milhões nos estados e municípios que têm profissionais atuando na atenção primária, mas não se encaixavam nos critérios da Estratégia Saúde da Família. 4 mil novas equipes serão credenciadas. https://youtu.be/QKvpIs2qbqA ;
6- O Ministério do Desenvolvimento Regional, entregou está semana, 1.568 moradias do Minha Casa Minha Vida no Rio Grande do Sul. Neste ano, o Governo Bolsonaro liberou R$ 194 milhões para o programa no estado. Já foram 30 mil entregas e quase 11 mil novas contratações de emprego;
7- ESCOLAS CÍVICO-MILITARES: Estados onde os governadores aderiram à Escola Cívico-Militar: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, DF, Ceará, Pará, Tocantins, Amazonas, Rondônia, Acre, Roraima e Amapá. https://youtu.be/7BXar_yYVvE ;
8- MP 885, que agiliza a venda de bens apreendidos do tráfico de drogas e permite o uso dos recursos no combate ao crime organizado, aprovada na Câmara, com obstrução do PSOL. Vitória do Brasil! Derrota do crime ;
9- Ao longo dos primeiros 7 meses de 2019, a movimentação com o turismo foi de R$ 136,7 bilhões, o melhor resultado dos últimos quatro anos! Só em julho, foram gerados mais de 25 mil empregos em relação ao mesmo período de 2018 (fonte: CNC). O Brasil pode ir muito mais longe, desenvolvendo a noção da importância do envolvimento social com a preservação ambiental ;
10- Empregos e economia: As vendas de carros novos no Brasil subiram 10,1% em setembro comparando-se com o mesmo mês de 2018. De janeiro a setembro de 2019, foram vendidos 2.029.590 veículos, ou seja, 9,9% a mais que os 1.846.024 de 2018. Fonte: Fenabrave ;
11- decreto assinado simplifica entrada de bancos estrangeiros no Brasil. Ampliação da concorrência, ajuda na redução da taxa de juros e na recuperação da economia;
12- O trabalho na reconstituição das rodovovias federais, possibilitando maior segurança e trafegabilidade aos motoristas, segue em ritmo acelerado; como na BR-222/CE, BR-101/SE, BR-285/SC e BR-230/PA e outras;
13- Pesquisa do SPC Brasil/CNDL mostra que, em 2019, cresceu de 33% para 41% a intenção de micro e pequenos empresários brasileiros de investir nos próximos meses. Mais um sinal da confiança dos investidores na recuperação de nossa economia;
14- Alcançamos a meta deste ano para privatizações e concessões - menos estado, menos cargos nas mãos de políticos, mais eficiência e dinheiro público aplicado em locais realmente necessários. Avançaremos mais! https://youtu.be/LpHv7Inn8uw ;
15- lançamento da campanha para aprovação do pacote anti-crime pelo Congresso Nacional. Caso aprovada, o ambiente favorável aumenta em todos os sentidos em nosso território. https://youtu.be/PYEyDU9g-1k ;
16- Governo Bolsonaro exibe recordes em volume de drogas apreendidas, oito fases da Operação Lava Jato esse ano, e redução da criminalidade. Mas apesar disso, os apocalípticos e desinformantes insistem em dizer que A Lava Jato acabou. https://youtu.be/PBSZ-GenOCI / https://youtu.be/PBSZ-GenOCI ;
17- Sancionada lei, esperada pelo setor de telecomunicações, no que diz respeito à alteração de concessão para autorização. Flexibilidade, dispensa a realização de concorrência pública e maior investimento das empresas em infraestrutura de banda larga. Informação e qualidade de serviço ao cidadão;
18- Governo Bolsonaro atinge o objetivo de transformar 400 serviços públicos digitalmente em 2019. Economia anual de mais de R$350 milhões para o Governo e R$1.9 bilhão para a sociedade. Outros importantes significados são a facilidade e agilidade para o cidadão! https://youtu.be/ztgzHHR-ii8 ;
19- O sistema de transportes marítimos não para de crescer. A criação de empregos, o barateamento dos produtos e economia ao investidor com a utilização de navios de carga, algo muito mais viável que o transporte rodoviário, trazem benefícios ao cidadão. É questão de tempo até a economia estabilizar mais e os reflexos acompanharem. Afinal foram décadas de destruição e estamos apenas entrando no décimo mês.

1 de out de 2019

IMORAL DIREITO DOS PODEROSOS A IMPUNIDADE, JAMAIS SAGRADO DIREITO DE DEFESA


Carlos Fernando dos Santos Lima
A JUSTIÇA É MORTA, VIVA O CRIME!
Porque juridicamente a decisão do STF está errada:
1. Ausência de previsão legal;
2. Colaboradores não são testemunhas, mas co-réus;
3. A jurisprudência nunca exigiu que co-réus confessos fossem ouvidos primeiro;
4. Alegações finais não são meio de prova;
5. Não houve pedido das defesas - salvo no caso Bendine;
6. Não houve qualquer indicativo concreto de prejuízo, contrariando a regra que não há decretação de nulidade sem prejuízo concreto;
7. As palavras do Colaborador, ao contrário de um co-réu confesso, não tem força para condenar ninguém.
A argumentação genérica e batida como um dogma do "sagrado direito de defesa" não pode significar um "imoral direito dos poderosos à impunidade".
Mas tudo isso não é jurídico, o legalês é usado aqui para apenas justificar a decisão. Fizeram porque quiseram. Cada um responda por sua consciência, se bem que algumas já foram vendidas e entregues há muito tempo.

27 de set de 2019

APRESENTO AOS SENHORES UM NOVO BRASIL

Leiam a integra do discurso do Presidente Bolsonaro na Abertura dos trabalhos da ONU. E um documento a ser guardado com  carinho para a posteridade. Melhor nao comparar com nulidades anteriores sob o risco de ficarem envergonhados. Por, Heloisa Sanvitto Dalla Costa.

Resultado de imagem para Fotos do Presidente Bolsonaro na ONU

Senhor Presidente da Assembleia Geral, Tijjani Muhammad-Bande, Senhor Secretário-Geral da ONU, António Guterres, Chefes de Estado, de Governo e de Delegação, Senhoras e Senhores,
Apresento aos senhores um novo Brasil, que ressurge depois de estar à beira do socialismo.
Um Brasil que está sendo reconstruído a partir dos anseios e dos ideais de seu povo.
No meu governo, o Brasil vem trabalhando para reconquistar a confiança do mundo, diminuindo o desemprego, a violência e o risco para os negócios, por meio da desburocratização, da desregulamentação e, em especial, pelo exemplo.
Meu país esteve muito próximo do socialismo, o que nos colocou numa situação de corrupção generalizada, grave recessão econômica, altas taxas de criminalidade e de ataques ininterruptos aos valores familiares e religiosos que formam nossas tradições.
Em 2013, um acordo entre o governo petista e a ditadura cubana trouxe ao Brasil 10 mil médicos sem nenhuma comprovação profissional. Foram impedidos de trazer cônjuges e filhos, tiveram 75% de seus salários confiscados pelo regime e foram impedidos de usufruir de direitos fundamentais, como o de ir e vir.
Um verdadeiro trabalho escravo, acreditem...
Respaldado por entidades de direitos humanos do Brasil e da ONU!
Antes mesmo de eu assumir o governo, quase 90% deles deixaram o Brasil, por ação unilateral do regime cubano. Os que decidiram ficar, se submeterão à qualificação médica para exercer sua profissão.
Deste modo, nosso país deixou de contribuir com a ditadura cubana, não mais enviando para Havana 300 milhões de dólares todos os anos.
A história nos mostra que, já nos anos 60, agentes cubanos foram enviados a diversos países para colaborar com a implementação de ditaduras. Há poucas décadas tentaram mudar o regime brasileiro e de outros países da América Latina.
Foram derrotados!
Civis e militares brasileiros foram mortos e outros tantos tiveram suas reputações destruídas, mas vencemos aquela guerra e resguardamos nossa liberdade.
Na Venezuela, esses agentes do regime cubano, levados por Hugo Chávez, também chegaram e hoje são aproximadamente 60 mil, que controlam e interferem em todas as áreas da sociedade local, principalmente na Inteligência e na Defesa.
A Venezuela, outrora um país pujante e democrático, hoje experimenta a crueldade do socialismo.
O socialismo está dando certo na Venezuela! Todos estão pobres e sem liberdade!
O Brasil também sente os impactos da ditadura venezuelana. Dos mais de 4 milhões que fugiram do país, uma parte migrou para o Brasil, fugindo da fome e da violência. Temos feito a nossa parte para ajudá-los, através da Operação Acolhida, realizada pelo Exército Brasileiro e elogiada mundialmente.
Trabalhamos com outros países, entre eles os EUA, para que a democracia seja restabelecida na Venezuela, mas também nos empenhamos duramente para que outros países da América do Sul não experimentem esse nefasto regime.
O Foro de São Paulo, organização criminosa criada em 1990 por Fidel Castro, Lula e Hugo Chávez para difundir e implementar o socialismo na América Latina, ainda continua vivo e tem que ser combatido.
Senhoras e Senhores,
Em busca de prosperidade, estamos adotando políticas que nos aproximem de países outros que se desenvolveram e consolidaram suas democracias.
Não pode haver liberdade política sem que haja também liberdade econômica. E vice-versa. O livre mercado, as concessões e as privatizações já se fazem presentes hoje no Brasil.
A economia está reagindo, ao romper os vícios e amarras de quase duas décadas de irresponsabilidade fiscal, aparelhamento do Estado e corrupção generalizada. A abertura, a gestão competente e os ganhos de produtividade são objetivos imediatos do nosso governo.
Estamos abrindo a economia e nos integrando às cadeias globais de valor. Em apenas oito meses, concluímos os dois maiores acordos comerciais da história do país, aqueles firmados entre o Mercosul e a União Europeia e entre o Mercosul e a Área Europeia de Livre Comércio, o EFTA.
Pretendemos seguir adiante com vários outros acordos nos próximos meses.
Estamos prontos também para iniciar nosso processo de adesão à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Já estamos adiantados, adotando as práticas mundiais mais elevadas em todo os terrenos, desde a regulação financeira até a proteção ambiental.
Senhorita YSANY KALAPALO, agora vamos falar de Amazônia.
Em primeiro lugar, meu governo tem um compromisso solene com a preservação do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável em benefício do Brasil e do mundo. O Brasil é um dos países mais ricos em biodiversidade e riquezas minerais.
Nossa Amazônia é maior que toda a Europa Ocidental e permanece praticamente intocada. Prova de que somos um dos países que mais protegem o meio ambiente.
Nesta época do ano, o clima seco e os ventos favorecem queimadas espontâneas e criminosas. Vale ressaltar que existem também queimadas praticadas por índios e populações locais, como parte de sua respectiva cultura e forma de sobrevivência.
Problemas qualquer país os tem. Contudo, os ataques sensacionalistas que sofremos por grande parte da mídia internacional devido aos focos de incêndio na Amazônia despertaram nosso sentimento patriótico.
É uma falácia dizer que a Amazônia é patrimônio da humanidade e um equívoco, como atestam os cientistas, afirmar que a nossa floresta é o pulmão do mundo.
Valendo-se dessas falácias, um ou outro país, em vez de ajudar, embarcou nas mentiras da mídia e se portou de forma desrespeitosa, com espírito colonialista.
Questionaram aquilo que nos é mais sagrado: a nossa soberania!
Um deles por ocasião do encontro do G7 ousou sugerir aplicar sanções ao Brasil, sem sequer nos ouvir. Agradeço àqueles que não aceitaram levar adiante essa absurda proposta.
Em especial, ao Presidente Donald Trump, que bem sintetizou o espírito que deve reinar entre os países da ONU: respeito à liberdade e à soberania de cada um de nós.
Hoje, 14% do território brasileiro está demarcado como terra indígena, mas é preciso entender que nossos nativos são seres humanos, exatamente como qualquer um de nós. Eles querem e merecem usufruir dos mesmos direitos de que todos nós.
Quero deixar claro: o Brasil não vai aumentar para 20% sua área já demarcada como terra indígena, como alguns chefes de Estados gostariam que acontecesse.
Existem, no Brasil, 225 povos indígenas, além de referências de 70 tribos vivendo em locais isolados. Cada povo ou tribo com seu cacique, sua cultura, suas tradições, seus costumes e principalmente sua forma de ver o mundo.
A visão de um líder indígena não representa a de todos os índios brasileiros. Muitas vezes alguns desses líderes, como o Cacique Raoni, são usados como peça de manobra por governos estrangeiros na sua guerra informacional para avançar seus interesses na Amazônia.
Infelizmente, algumas pessoas, de dentro e de fora do Brasil, apoiadas em ONGs, teimam em tratar e manter nossos índios como verdadeiros homens das cavernas.
O Brasil agora tem um presidente que se preocupa com aqueles que lá estavam antes da chegada dos portugueses. O índio não quer ser latifundiário pobre em cima de terras ricas. Especialmente das terras mais ricas do mundo. É o caso das reservas Ianomâmi e Raposa Serra do Sol. Nessas reservas, existe grande abundância de ouro, diamante, urânio, nióbio e terras raras, entre outros.
E esses territórios são enormes. A reserva Ianomâmi, sozinha, conta com aproximadamente 95 mil km2, o equivalente ao tamanho de Portugal ou da Hungria, embora apenas 15 mil índios vivam nessa área.
Isso demonstra que os que nos atacam não estão preocupados com o ser humano índio, mas sim com as riquezas minerais e a biodiversidade existentes nessas áreas.
CARTA
A Organização das Nações Unidas teve papel fundamental na superação do colonialismo e não pode aceitar que essa mentalidade regresse a estas salas e corredores, sob qualquer pretexto.
Não podemos esquecer que o mundo necessita ser alimentado. A França e a Alemanha, por exemplo, usam mais de 50% de seus territórios para a agricultura, já o Brasil usa apenas 8% de terras para a produção de alimentos.
61% do nosso território é preservado!
Nossa política é de tolerância zero para com a criminalidade, aí incluídos os crimes ambientais.
Quero reafirmar minha posição de que qualquer iniciativa de ajuda ou apoio à preservação da Floresta Amazônica, ou de outros biomas, deve ser tratada em pleno respeito à soberania brasileira.
Também rechaçamos as tentativas de instrumentalizar a questão ambiental ou a política indigenista, em prol de interesses políticos e econômicos externos, em especial os disfarçados de boas intenções.
Estamos prontos para, em parcerias, e agregando valor, aproveitar de forma sustentável todo nosso potencial.
O Brasil reafirma seu compromisso intransigente com os mais altos padrões de direitos humanos, com a defesa da democracia e da liberdade, de expressão, religiosa e de imprensa. É um compromisso que caminha junto com o combate à corrupção e à criminalidade, demandas urgentes da sociedade brasileira.
Seguiremos contribuindo, dentro e fora das Nações Unidas, para a construção de um mundo onde não haja impunidade, esconderijo ou abrigo para criminosos e corruptos.
Em meu governo, o terrorista italiano Cesare Battisti fugiu do Brasil, foi preso na Bolívia e extraditado para a Itália. Outros três terroristas paraguaios e um chileno, que viviam no Brasil como refugiados políticos, também foram devolvidos a seus países.
Terroristas sob o disfarce de perseguidos políticos não mais encontrarão refúgio no Brasil.
Há pouco, presidentes socialistas que me antecederam desviaram centenas de bilhões de dólares comprando parte da mídia e do parlamento, tudo por um projeto de poder absoluto.
Foram julgados e punidos graças ao patriotismo, perseverança e coragem de um juiz que é símbolo no meu país, o Dr. Sérgio Moro, nosso atual Ministro da Justiça e Segurança Pública.
Esses presidentes também transferiram boa parte desses recursos para outros países, com a finalidade de promover e implementar projetos semelhantes em toda a região. Essa fonte de recursos secou.
Esses mesmos governantes vinham aqui todos os anos e faziam descompromissados discursos com temas que nunca atenderam aos reais interesses do Brasil nem contribuíram para a estabilidade mundial. Mesmo assim, eram aplaudidos.
Em meu país, tínhamos que fazer algo a respeito dos quase 70 mil homicídios e dos incontáveis crimes violentos que, anualmente, massacravam a população brasileira. A vida é o mais básico dos direitos humanos. Nossos policiais militares eram o alvo preferencial do crime. Só em 2017, cerca de 400 policiais militares foram cruelmente assassinados. Isso está mudando.
Medidas foram tomadas e conseguimos reduzir em mais de 20% o número de homicídios nos seis primeiros meses de meu governo.
As apreensões de cocaína e outras drogas atingiram níveis recorde.
Hoje o Brasil está mais seguro e ainda mais hospitaleiro. Acabamos de estender a isenção de vistos para países como Estados Unidos, Japão, Austrália e Canadá, e estamos estudando adotar medidas similares para China e Índia, dentre outros.
Com mais segurança e com essas facilidades, queremos que todos possam conhecer o Brasil, e em especial, a nossa Amazônia, com toda sua vastidão e beleza natural.
Ela não está sendo devastada e nem consumida pelo fogo, como diz mentirosamente a mídia. Cada um de vocês pode comprovar o que estou falando agora.
Não deixem de conhecer o Brasil, ele é muito diferente daquele estampado em muitos jornais e televisões!
A perseguição religiosa é um flagelo que devemos combater incansavelmente.
Nos últimos anos, testemunhamos, em diferentes regiões, ataques covardes que vitimaram fiéis congregados em igrejas, sinagogas e mesquitas.
O Brasil condena, energicamente, todos esses atos e está pronto a colaborar, com outros países, para a proteção daqueles que se veem oprimidos por causa de sua fé.
Preocupam o povo brasileiro, em particular, a crescente perseguição, a discriminação e a violência contra missionários e minorias religiosas, em diferentes regiões do mundo.
Por isso, apoiamos a criação do 'Dia Internacional em Memória das Vítimas de Atos de Violência baseados em Religião ou Crença'.
Nessa data, recordaremos anualmente aqueles que sofrem as consequências nefastas da perseguição religiosa.
É inadmissível que, em pleno Século XXI, com tantos instrumentos, tratados e organismos com a finalidade de resguardar direitos de todo tipo e de toda sorte, ainda haja milhões de cristãos e pessoas de outras religiões que perdem sua vida ou sua liberdade em razão de sua fé.
A devoção do Brasil à causa da paz se comprova pelo sólido histórico de contribuições para as missões da ONU.
Há 70 anos, o Brasil tem dado contribuição efetiva para as operações de manutenção da paz das Nações Unidas.
Apoiamos todos os esforços para que essas missões se tornem mais efetivas e tragam benefícios reais e concretos para os países que as recebem.
Nas circunstâncias mais variadas – no Haiti, no Líbano, na República Democrática do Congo –, os contingentes brasileiros são reconhecidos pela qualidade de seu trabalho e pelo respeito à população, aos direitos humanos e aos princípios que norteiam as operações de manutenção de paz.
Reafirmo nossa disposição de manter contribuição concreta às missões da ONU, inclusive no que diz respeito ao treinamento e à capacitação de tropas, área em que temos reconhecida experiência.
Ao longo deste ano, estabelecemos uma ampla agenda internacional com intuito de resgatar o papel do Brasil no cenário mundial e retomar as relações com importantes parceiros.
Em janeiro, estivemos em Davos, onde apresentamos nosso ambicioso programa de reformas para investidores de todo o mundo.
Em março, visitamos Washington onde lançamos uma parceria abrangente e ousada com o governo dos Estados Unidos em todas as áreas, com destaque para a coordenação política e para a cooperação econômica e militar.
Ainda em março, estivemos no Chile, onde foi lançado o PROSUL, importante iniciativa para garantir que a América do Sul se consolide como um espaço de democracia e de liberdade.
Na sequência, visitamos Israel, onde identificamos inúmeras oportunidades de cooperação em especial na área de tecnologia e segurança. Agradeço a Israel o apoio no combate aos recentes desastres ocorridos em meu país.
Visitamos também um de nossos grandes parceiros no Cone Sul, a Argentina. Com o Presidente Mauricio Macri e nossos sócios do Uruguai e do Paraguai, afastamos do Mercosul a ideologia e conquistamos importantes vitórias comerciais, ao concluir negociações que já se arrastavam por décadas.
Ainda este ano, visitaremos importantes parceiros asiáticos, tanto no Extremo Oriente quanto no Oriente Médio. Essas visitas reforçarão a amizade e o aprofundamento das relações com Japão, China, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Catar. Pretendemos seguir o mesmo caminho com todo o mundo árabe e a Ásia.
Também estamos ansiosos para visitar nossos parceiros, e amigos, na África, na Oceania e na Europa.
Como os senhores podem ver, o Brasil é um país aberto ao mundo, em busca de parcerias com todos os que tenham interesse de trabalhar pela prosperidade, pela paz e pela liberdade.
Senhoras e Senhores,
O Brasil que represento é um país que está se reerguendo, revigorando parcerias e reconquistando sua confiança política e economicamente.
Estamos preparados para assumir as responsabilidades que nos cabem no sistema internacional.
Durante as últimas décadas, nos deixamos seduzir, sem perceber, por sistemas ideológicos de pensamento que não buscavam a verdade, mas o poder absoluto.
A ideologia se instalou no terreno da cultura, da educação e da mídia, dominando meios de comunicação, universidades e escolas.
A ideologia invadiu nossos lares para investir contra a célula mater de qualquer sociedade saudável, a família.
Tentam ainda destruir a inocência de nossas crianças, pervertendo até mesmo sua identidade mais básica e elementar, a biológica.
O politicamente correto passou a dominar o debate público para expulsar a racionalidade e substituí-la pela manipulação, pela repetição de clichês e pelas palavras de ordem.
A ideologia invadiu a própria alma humana para dela expulsar Deus e a dignidade com que Ele nos revestiu.
E, com esses métodos, essa ideologia sempre deixou um rastro de morte, ignorância e miséria por onde passou.
Sou prova viva disso. Fui covardemente esfaqueado por um militante de esquerda e só sobrevivi por um milagre de Deus. Mais uma vez agradeço a Deus pela minha vida.
A ONU pode ajudar a derrotar o ambiente materialista e ideológico que compromete alguns princípios básicos da dignidade humana. Essa organização foi criada para promover a paz entre nações soberanas e o progresso social com liberdade, conforme o preâmbulo de sua Carta.
Nas questões do clima, da democracia, dos direitos humanos, da igualdade de direitos e deveres entre homens e mulheres, e em tantas outras, tudo o que precisamos é isto: contemplar a verdade, seguindo João 8,32:
- “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”.
Todos os nossos instrumentos, nacionais e internacionais, devem estar direcionados, em última instância, para esse objetivo.
Não estamos aqui para apagar nacionalidades e soberanias em nome de um “interesse global” abstrato.
Esta não é a Organização do Interesse Global!
É a Organização das Nações Unidas. Assim deve permanecer!
Com humildade e confiante no poder libertador da verdade, estejam certos de que poderão contar com este novo Brasil que aqui apresento aos senhores e senhoras.
Agradeço a todos pela graça e glória de Deus!
Meu muito obrigado.

26 de set de 2019

BOLSONARO VIRA DESTAQUE NA MIDIA INTERNACIONAL AO DESNUDAR A CRUELDADE DO SOCIALISMO



Enquanto a mídia tradicional insiste no suposto desastre de Bolsonaro em seu discurso na ONU, muitas mídias internacionais independentes apontam a relevância do discurso do presidente brasileiro. O portal americano Breitbart, por exemplo, postou uma matéria destacando o que Bolsonaro disse sobre Cuba, ONU, socialismo etc:
“O presidente brasileiro Jair Bolsonaro fez sua estréia no maior palco do mundo para líderes mundiais, a Assembléia Geral da ONU, alertando contra a “crueldade do socialismo” e acusando a própria ONU de se envolver em trabalho escravo”.
O portal também destaca a denúncia de Bolsonaro  sobre a prática do regime cubano em exportar escravos no caso do programa Mais Médicos:
“Bolsonaro acusou o sistema de médicos escravos de Cuba, em que o regime comunista obriga os médicos a trabalhar sem remuneração no exterior, recebendo quase a totalidade de seus salários e investindo-os no estilo de vida de luxo dos líderes do regime”.
“Bolsonaro exigiu que Cuba desse um salário razoável aos médicos, o que levou o regime a encerrar o programa por completo”.
Ainda sobre trabalho escravo praticado por Cuba, o Breitbart  fala sobre outra acusação do presidente brasileiro: a de que a ONU tenha sido conivente com o programa de Havana:
“Bolsonaro deixou claro que esse trabalho escravo era “apoiado por organizações de direitos humanos no Brasil e a ONU”.
“O presidente brasileiro também afirmou que seu país tinha experiência direta com os males do regime comunista de Cuba, quando Ernesto “Che” Guevara, genocida, tentou fomentar a revolução na América do Sul”.
O portal termina a matéria com uma citação do presidente sobre o socialismo:
“Bolsonaro encerrou suas observações e alertou ao mundo que o socialismo e o comunismo “deixaram um caminho de morte, ignorância e extrema pobreza em qualquer lugar”.
 http://sensoincomum.org/2019/09/26/breitbart-bolsonaro/?fbclid=IwAR0aMiKOvct03NOu-P7eLIVuKyVoJjk5RaLuR-

25 de set de 2019

BOLSONARO MITANDO NA ONU



   Parabens pelos comentarios maravilhosos e pela sua alegria pelo belo discurso do nosso Presidente Jair Bolsonaro, Paula Marisa! Voce e maravilhosa e eu tambem apoio o seu ponto de vista  sempre estou com Bolsonaro. #bolsonaronaonu.
Falou e disse tudo o que esperavamos e mais um pouco, com muta seguranca, honestidade, emocao, seguranca e total controle das palavras, deixando os representantes estrangeiros, calados  e atenciosos, sem falar mal de antecessores e sem vitimizacao nenhuma. ADOREI!!!

https://youtu.be/Xw5yWpd4yzc



22 de set de 2019

EFEITOS DE SECULOS DE ENDOGAMIA RADICAL ENTRE MUCULMANOS

Facebook, vai me CENSURAR por essa maravilhosa criacao que a humanidade nos premiou tambem? Pode me censurar para sempre que viverei muito melhor sem a influencia nefasta de voces que apoiam assassinos como esses.


Antes de me censurar, assistam a essa materia abaixo e tomem vergonha na cara. Pensam que voces serao poupados pos esses assassinos?

infelizmente o sistema sordido da WEB tirou do ar a versao para o Portugues porque nao querem que conhecamos a verdade. que estava ano llink abaixo. Entao vejam o original em ingles, aqui:

http://tradutoresdedireita.org/os-efeitos-de-seculos-de-endogamia-radical-entre-muculmanos-baixo-qi-violencia-e-terrorismo/