Seguidores

CORRIDA CONTRA O FORO DE SAO PAULO

CORRIDA CONTRA O FORO DE SAO PAULO
JUIZ SERGIO MORO, NOSSO ORGULHO!

22 de jul de 2016

SERGIO MORO, COMO SEMPRE IMPECAVEL, AVISA: TA BOM SENHOR JOAO!

TÁ BOM, SENHOR JOÃO.

João Santana na ocasião de sua prisão chegando em Curitiba 
Segundo o site O Antagonista, João Santana encerrou seu depoimento com um discurso-manifesto, dizendo-se injustiçado por estar preso com sua mulher sob acusação de corrupção, organização criminosa e lavagem de dinheiro.
O arremate do Juiz Sergio Moro, ao final do texto, está tão bom e perfeito que resolvi destacar no título. Entretanto, se for esse o tom da tal ‘delação premiada’ fica o dito pelo não dito e o ex-famoso marketeiro continuará curtindo o inverno em Curitiba e quiçá a primavera e o verão... Leiam:
"Nos últimos meses, eu vi destruído um trabalho e uma imagem que construí com muito esforço por mais de 20 anos e entendo por que isso aconteceu.
Primeiro, porque assumi uma profissão fascinante, mas cheia de riscos e incompreensões; segundo, porque me tornei uma pessoa de destaque nessa atividade, nacional e internacionalmente. Terceiro, porque, nos últimos anos, meu trabalho esteve vinculado a um grupo político que hoje está sob severo questionamento.
O que não entendo e não me conformo é que eu e minha mulher estejamos sendo acusados injustamente de corrupção, de organização criminosa, de lavagem de dinheiro e tratados como criminosos perigosos.
O marketing político não cria corrupção, não corrompe, não cobra propina. Não é a causa. Elas são geradas por esse sistema eleitoral distorcido e adulterado. Hoje, 98% das campanhas no Brasil têm caixa 2. Campanhas pequenas, médias, grandes. Isso envolve centenas de milhares, até milhões, de pessoas de todas as camadas sociais, que são e foram remuneradas.
Se tivessem o mesmo rigor com essas pessoas, teria uma fila daqui até Manaus, que teria de ser fotografada por satélite. Não estou aqui querendo piedade ou clemência. Quero proporcionalidade. Quero que esse juízo consiga resolver essa contradição de pesos."
Moro respondeu assim: "Tá bom, senhor João."

Nenhum comentário: