Seguidores

23 de jun de 2015

MINISTRA NOMEADA POR LULA PERMITE QUE MENORES TUMULTUEM AS VOTACOES

Ministra Carmen Lúcia permite vândalos na Câmara na votação da maioridade penal. Aqui estão as dicas de como cobrar o preço.

20130321104906_imageproxy
Na guerra política, todo evento é uma oportunidade. A direita tem tido sérios problemas em pensar assim, e muitas vezes a mente de várias pessoas colapsa diante de uma oportunidade tão maravilhosa quanto esta que veremos agora. Colapsados mentalmente, muitos se desanimam exatamente no momento em que deveriam ficar eufóricos.
O fato é que a ministra Carmen Lúcia permitiu que os estudantes ligados aos grupos radicais de extrema esquerda (e que já vandalizaram uma votação do mesmo tema na Câmara) pudessem participar de novo na próxima votação sobre maioridade penal. Evidentemente, podemos esperar novos atos de terrorismo, provocação e diversas técnicas para capitalização politica. Se os deputados republicanos não estiverem preparados para isso, seria uma lerdeza digna de perder para tropeiro de lesma.
Assim sendo, a oportunidade é a seguinte: preparar-se para o vandalismo, e estar pronto para denunciar, não só antes como depois, a responsabilidade por permissão da baderna. O fato político é que enquanto 87% dos brasileiros querem a redução da maioridade penal, uma minoria de bolivarianos sádicos quer manter a impunidade de menores. E, pior ainda, querem ter o direito de usar ações terroristas para barrar votações no Congresso a favor da maioria.
Eis a responsável moral pelas agressões que os bolivarianos vierem a provocar: a ministra Carmen Lúcia, indicada por Lula para o STF. Quer dizer que, além de todas as afrontas que o PT tem feito ao povo brasileiro, a ministra de Lula ainda atua para permitir barbáries contra legisladores. Resta a Carmen Lúcia torcer para que os tradicionais bárbaros se comportem, o que é mais difícil que o coiote alcançar o Papa Léguas. E que os deputados republicanos estejam prontos a cobrar o preço não só do PT, de suas linhas auxiliares, de suas milícias e, neste caso, principalmente de Carmen Lúcia.

Nenhum comentário: