Seguidores

9 de jan de 2010

Acende-se uma luz no fim do tunel!

Hoje, assistindo ao noticiário nacional, tomei conhecimento de mais uma barbárie da bandidagem no Rio de Janeiro. Uma jovem senhora, mãe e esposa, atacada enquanto dirigia seu automóvel, vítima fatal de disparos de marginais, armados de fuzis militares, em mais uma “operação de assalto” em bairro da Cidade Maravilhosa.

Não sem razão, lembrei-me do Sr Paulo Vannuchi , da Sra Dilma Rousseff, do Sr Tarso Genro, do Sr Franklin Martins, do Sr José Dirceu e do chefe de todos eles, o Sr Lula Oportunista da Silva.
Deixaram que se criassem, em todos os rincões da Pátria, hordas de criminosos, organizados ou não. Deixaram que se formasse, a troco de ilusões e mentiras, um exército de pretensos camponeses, massa de manobra para o desrespeito à propriedade e à produção rural. Locupletaram-se pela prática descarada da corrupção, do desvio de verbas, do aparelhamento da máquina pública e pela auto-indulgência e indenização pelos crimes que cometeram.
Ao serem obrigados a deixar cair a máscara da hipocrisia que, sob o escudo da defesa de “Direitos Humanos”, encobria suas verdadeiras e destrutivas intenções, voltam ao noticiário com uma absurda tentativa de regulamentar e institucionalizar a desordem moral que seus poucos e deturpados valores éticos, propositadamente, criaram.

A Nação começa a dar sinais de que não pretende tolerar a mordaça ou permanecer à mercê de mentiras, de falsos rancores e de criminosos. A nação começa e enxergar o destino que lhe querem impor e entende que não lhe convém conviver com a impunidade, com assassinos e com defensores de direitos espúrios de desajustados, de foras-da-lei e de desordeiros, cuja ação deletéria incentiva o desrespeito à vida de pessoas que, como a jovem senhora morta a tiros de fuzil no Rio de Janeiro, diariamente perdem o Direito Humano da Vida e da Propriedade nas cidades e nos campos do Brasil.
Por General Paulo Chagas - http://www.ternuma.com/

Nenhum comentário: