29 de nov de 2009

Resposta ao conterrãneo de Caetano Veloso

RESPOSTA AO BOSTA, Antonio Barreto...
(Jefferson Abreu- repentista catarinense)

Eu bem que desconfiava
Que versão tão mal escrita
Viesse de quem falava
Qualquer frase mal dita
Defende o que mais roubava
É hoje quem ainda apita

Todo mundo sabe bem
Que este ser impoluto
Defende quem lhe convém
Pode ser qualquer corrupto
Vende a alma por vintém
E puxa até o saco de um puto

Logo o trabalhador
Que nasceu pra sustentar
A família com suor
E não pode se escapar
Daqueles que sem pudor
Insiste em o escravizar

Resolveu tomar coragem
E dizer ao presidente
Que isso é sacanagem
O que ele faz com a gente
Defendendo a bandidagem
Nos traindo alegremente

Lápis e papel na mão
Fazendo as contas do mês
Eu acabo vendo então
Vejam só todos vocês
Que o governo é ladrão
Me rouba como fregués

Artista santo amarense
Caetano tem razão
O presidente é circense
Além de levar na mão
Todo o dinheiro da gente
Ainda banca de durão

Caro canalha prepotente
Lave a boca com sabão
Antes de falar de gente
Se lembre do teu irmão
Seja mais inteligente
E não defenda o ladrão

O Caetano deveria
Era ter falado mais
Pra mostrar como devia
Que Lula é de Satanás
É rabo de pomba gira
Agarrando guri por trás

Seu comportamento vil
Mostra bem seu predileto
Apetite varonil
Que merda gosta de reto
Vá pra puta que o pariu
Defender o analfabeto.

(Jefferson Abreu – repentista catarinense)

3 comentários:

"Política sem medo" disse...

Caro Jefferson, gostei do poema sobretudo porque voce ja encaixou nas duas ultimas estrofes o assunto do momento, o "menino do MEP" rsrsrsrsrsr Genial!!!

Veiga disse...

Adorei. Umpouco agressivo, mas com muita garra e revela ausência de medos da política. Se quiseres passar pelo meu blog talvez lá encontres alguns textos mais moderados, mas vê cm os teus próprios olhos e se achares por bem comente:
http://www.devaneiosdevida.blogspot.com/
Cumprimentos

JEFF ON LINE disse...

Obrigado, Veiga e Tereza, sei que o texto é agressivo, mas é proposital pra mostrar o baixo nível que o presidente Lula demonstra ao contar um absurdo como o caso do "menino do MEP' e a tentativa de curra-lo, contando isso numa reunião como se fosse algo a se orgulhar. E no caso do Caetano a covardia de ligar para a mãe do Caetano, uma senhora com quase 100 anos, pacífica e amorosa como a Dona Canô. E aparecer um conterraneo cordelista com versos mal feitos denegrir a imagem do Caetano, um artista reconhecido mundialmente. Caetano sim é motivo de orgulho para os brasileiros. Lula só nos envergonha perante o Mundo.