Seguidores

27 de out de 2009

O Rosnar dos Insensatos

O que há de novo no bode velho laureado, idiota-instruído, José Saramago a destilar amargura, impropérios contra Deus e a religião neste início de século? Ontem foram seus possíveis inspiradores Nietzsche, Voltaire, Hume, Russeau… Um pouco antes, o gigante Golias, o rei Senaqueribe, Herodes, os césares romanos efeminados — autointitulados deuses requerendo adoração no panteão da degradação humana. Todos mortais, falíveis. Todos adubando o solo. Todos retrocedidos ao pó.
Mas enquanto não fertiliza a terra, o oitentão Saramago prossegue na luta para manter-se vivo ao menos na mídia — já que criticar a fé cristã está na moda e dá Ibope. Sua palavras “saramargas” ganharam os jornais e revistas, inclusive da Associated France Press, que noticiou:

O escritor português José Saramago, prêmio Nobel de Literatura em 1998, voltou a arremeter contra a Bíblia nesta quarta-feira, criticando sua “violência” e seu Deus, “que é uma pessoa ruim”, reavivando a polêmica levantada por seus comentários por ocasião do lançamento de seu novo livro, “Caim”. O romancista português, conhecido por suas posições de esquerda e seu gosto pela provocação, disse no domingo que a Bíblia é um “manual de maus costumes”. Seu mais recente livro conta, com bastante ironia, a história de Caim, filho de Adão e Eva que matou o irmão Abel.
Confessando publicamente sua tendência senil aos holofotes, o velho Saramago não foi modesto:
“Na Bíblia há crueldade, incestos, violência de todo tipo, carnificinas. Isso não pode ser desmentido; mas bastou que eu o dissesse para suscitar esta polêmica”, ressaltou.
Impossibilitado de aceitar a simplicidade do amor divino, que cura todas as feridas e dá sentido à vida, Saramago e demais almas errantes se firmam no nada para apedrejar o céu e tudo que lhes pareça obscuro. Ou que não se encaixe em seus padrões egoístas. Tomara que, pelo menos, sua boçalidade o faça feliz, tanto quanto o ateu-mor hodierno Richard Dawkins esteja se sentido melhor após emplacar ônibus com sua filosofia de desprezo a Deus…

Leia completo no site: http://comoviveremos.com/ 
Texto de Jose San Martin

2 comentários:

sicário-OQÑ se discute disse...

Que a Bíblia fala em asassinatos, sangue, carnificia, etc..quem leu sabe disto. Mas também sabemos Sr. Saramago que em seus 80 e poucos anos, ante a face da morte, é natural desfazer do que desconhecemos e não conseguimos explicar e é extremamete natural que alguém que sempre negou a Deus, fique com medo de encará-lo. Pelas suas palavras e pela sua aparência, dentro em breve vai poder conversar pessoalmene com o criador e ver que ele também existe fora da cabeça das pessoas.

Blog dos Dinâmicos disse...

Durante o péríodo da Moralidade Militar, pós 31 de março de 1964, a corrupção recebeu um freio, e esclareço também que TODOS OS PRESIDENTES MILITARES MORRERAM POBRES PORQUE FORAM E SÃO HONESTOS.

Nunca na história do Brasil a roubalheira esteve tão latente, tão escancarada e tão livre nas vergonhas do governo, como está hoje no governo Lula. Veja os Fantasmas do Senado, e os mensalões da Câmara e Cartões de viagens para as namoradas e famílias dos parlamentares, pagas pelo povo)(39 Ministros, antes eram 12)

Foi a imprensa que informou o povo. O povo nem sabia.

O povo ficou sabendo por causa de inúmeros jornalistas honestos como Arnaldo Jabor e outros.

Iniciou-se o atual período da roubalheira a partir dos governos civis, em 1985, período sarney. O mesmo Sarney que vive hoje no Senado dos Fantasmas e que se elegeu pelo Acre sendo do Maranhão, o mesmo Sarney a quem o Lula defende quando abraça com carinho os Ditadores Chávez e ZÉ-LAIA, e beija Fidel ditador de Cuba e Raul Castro. Basta ver as fotos no google(imagens).

O Lula prega a democracia mas planeja colocar a Ditadura comunista no Brasil (a mesma do Fidel Castro de Cuba, onde não tinha nem geladeira e televisor nas residencias até o ano passado.

Ou pedimos socorro às Forças Armadas Brasileiras ou seremos escravos do Lula e da Dilma e toda a turma que está no poder.

Liberdade com as Forças Armadas ou escravidão com o Ditador Lula.