25 de set de 2009

MOLECAGEM

Coluna de Paulo Martins na Gazeta do Paraná


Armação bem ao gosto de subversivos e terroristas que infestaram o Brasil por duas décadas foi a que aplicaram em favor do deposto Zelaya, candidato a ditador por Honduras. E que armação. Na verdade uma molecagem do governo brasileiro através de apoio logístico até a embaixada, e lá está ele proferindo até discursos, ao arrepio da lei. Esse tipo de expediente não deve surpreender em se tratando de integrantes da gang do Planalto. Há um Diógenes por lá que sabe muito bem como programar esse tipo de ação, ele que não raras vezes puxou o gatilho, assassinando até pessoas inocentes. O caso mais explosivo foi a morte do Capitão Chandler, adido militar americano que, por ser americano, tombou na frente da esposa e das filhas. Foram seis tiros disparados da arma do criminoso Diógenes, hoje petista pendurado no ubre do governo. Em nome do comunismo que queriam implantar no Brasil. Marco Aurélio Garcia, aquele do indecente top-top, é outro “linha de frente” do terrorismo, Dilma Rousseff, da Var Palmares, algo como um “Comando Vermelho” da época, mas mais sanguinário, José Genoino, Carlos Minc, o próprio Zé Dirceu, enfim, nesse governo não faltam especialistas para esses tipos de trapaças. Afora outros que tombaram em confronto, embora familiares estejam hoje se locupletando com dinheiro público pelo fato de seus bandidos terem sido eliminados. Eliminados para o bem do Brasil. A propósito: Todos eles eliminados em confronto. Todos os delinqüentes que tombaram o foram em confronto. E pelo lado das forças que defendiam o País da tentativa comunista, cento e oitenta morreram através de emboscadas, bombas em locais públicos, assaltos a bancos, seqüestros, etc. Hoje, o queprovoca repulsa são molecagens dessa natureza de Honduras serem perpetradas “em nome do Brasil”, como se o País fosse quintal de Petralhas desqualificados para a vida diplomática. De que me adianta não me considerar representado por esse bando? De que me adianta não reconhecer Lula como meu presidente ? De que me adianta me colocar à margem dessa desfaçatez e cruel destempero ? Eles falam em nome do Brasil e lá fora acabamos todos comprometidos. Eta sisteminha cruel, brutal e indigesto para aqueles que pelo menos sentem vergonha em ter que tolerar tanto atrevimento, insolência e cinismo.

2 comentários:

Valdeir Almeida disse...

Quero lhe fazer um convite:

Meu blog está promovendo a blogagem coletiva "Professores do Brasil". Gostaria muito de contar com sua participação.

Se você puder (e torço para que possa), é só ir lá no meu blog.

Desde já lhe agradeço.

Abraços.

Stenio Guilherme Vernasque da Silva disse...

Amiga!
Muito obrigado por suas palavras!
Valeu mesmo!
Um grande abraço!