Seguidores

23 de set de 2009

Álvaro Dias desafia gerente da Petrobras a entregar sigilo telefônico


MÁRCIO FALCÃO

da Folha Online, em Brasília



O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) desafiou nesta terça-feira o gerente executivo de Comunicação Institucional da Petrobras, Wilson Santarosa, a entregar à CPI do Senado que investiga a estatal a quebra de seu sigilo telefônico. Santarosa é suspeito de envolvimento com o escândalo dos "aloprados", em que petistas negociaram um dossiê contra tucanos para usar nas eleições de 2006.
O senador lembrou que o caso foi apurado na CPI dos Sanguessugas, que concluiu haver indícios de pessoas ligadas à Petrobras. O episódio aconteceu em setembro de 2006, quando foram apreendidos R$ 1,7 milhão com petistas em um hotel em São Paulo. "Se o senhor não tem nada a esconder entregue seu sigilo", disse.
O relator da CPI e líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), saiu em defesa de Santarosa. "Isso não é objeto de investigação dessa CPI", afirmou.
Dias lembrou que procurador da República Mário Lúcio Avelar pediu à Justiça Federal de Cuiabá (MT) a quebra do sigilo telefônico. Tanto Santarosa quanto o empresário Paulo Eduardo Nave Maramaldo, sócio da empresa NM Engenharia, trocaram ligações com Hamilton Lacerda no período de negociação do dossiê.
Santarosa não respondeu a provocação de Dias e disse que não conhecia a empresa NM Engenharia.
Ex-assessor do senador Aloizio Mercadante (PT-SP), Lacerda foi identificado pela PF como o homem que transportou o dinheiro que seria usado na aquisição do material contra o PSDB.
O inquérito concluído pelo delegado da PF Diógenes Curado Filho aponta que o dinheiro apreendido saiu do caixa dois da campanha de Mercadante, que disputava o governo de São Paulo. O policial indiciou o senador, os dois detidos no hotel e outras quatro pessoas por crime eleitoral.
Como Mercadante foi citado, o caso subiu para o STF (Supremo Tribunal Federal), único que pode investigar um senador. A Corte, no entanto, anulou o indiciamento por ausência de provas. Depois disso, o inquérito retornou para a Justiça Federal de Cuiabá

Um comentário:

sicário disse...

Quando é que vai cair, definitivamente, a máscara destas "pessoas"? Quando é que o brasileiro vai se dar conta do que elegeram...
Aqui no RS, estamos com uma CPI e um pedido de impeachment contra a governadora.
O min. Público fez um circo para denunciá-la eqto. a justiça federal nas investigações nada apontou contra a mesma.
A presidente da CPI do PT (assim chamada pq.é políticagem para favorecer o chefe da Gestapo que quer ser governador do RS) tem seu bens embargados por improbidade administrativa, andou aprontando (ah! ela é do PT). Ontem vazou a notícia que o presidente da A. Legislativa Dep. Ivar Pavan, também do PT, entre outros deputados, recebeu diárias para pgto. de despesas de viagem ( em torno de 42 mil reais). O detalhe é que viajou para Erechim, sua cidade natal, onde possui um apartamento. Pegou as diárias, dormiu, se alimentou em casa e embolsou os pila...
É essa gente que sempre pregou moral e ética que agora estão mostrando a que vieram.
Qto.à Petrobrás....uma investigação profunda nos fundos de pensão e o Brasil explode.

Deus, pátria, família e liberdade!