15 de jun de 2009

Presidente Nicolas Sarkozy desmente lula

15 Jun 2009 - 17h14min

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva causou polêmica ao anunciar nesta segunda-feira, 15, que o governo da França pagaria as indenizações às famílias de vítimas do acidente do voo da Air France, há três semanas. As declarações de Lula foram dadas depois de um almoço em Genebra entre ele e o presidente francês, Nicolas Sarkozy. Mas o anúncio foi logo questionado pelos franceses. Paris se apressou a desmentir Lula oficialmente, por meio da assessoria de imprensa da Presidência da República da França. O governo francês negou que pagaria a indenização e afirmou que isso seria de responsabilidade da companhia aérea, e não do governo.

"Sarkozy me disse para ficar tranquilo porque a França assumirá a responsabilidade pela indenização das famílias brasileiras e francesas e de outros países", disse Lula a jornalistas. O presidente garantiu que Sarkozy está sendo "muito solidário para com os brasileiros". "Eu já tinha falado com ele duas vezes por telefone, mais recentemente. E vamos continuar trabalhando juntos", disse Lula.

Diplomatas que estiveram no almoço entre os dois presidentes, realizado na casa da embaixadora do Brasil na ONU, Maria Nazareth Farani Azevedo, disseram que Lula e Sarkozy passaram pelo menos 15 minutos falando exclusivamente do acidente. O governo francês pediu ao Palácio do Planalto que nenhum jornalista fosse autorizado a se aproximar da residência onde ocorria o encontro e não quer dar declarações à imprensa, ou divulgar comunicado.

Mas Lula entrou em detalhes da conversa, em sua conferência de imprensa. "Conversei com o presidente Sarkozy sobre o avião. Ele agradeceu o trabalho rigoroso das Forças Armadas, da Aeronáutica e da Marinha e a dedicação do Brasil. Ele mandou um submarino nuclear que está fazendo as investigações", disse Lula. O assessor de Assuntos Internacionais da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, também confirmou que Sarkozy prometeu que a França se encarregaria de todas as indenizações. "Isso foi dito por Sarkozy", afirmou Garcia.

Caixa-preta

O presidente Lula ainda garantiu que Sarkozy deu todas as indicações de que manteria as buscas pela caixa-preta do avião. "Ele (Sarkozy) disse que não vai sossegar enquanto não achar a caixa-preta do avião para saber o que aconteceu", disse Lula.

O presidente contou que, em seu trajeto entre Brasília e Genebra no domingo, sobrevoou exatamente a região onde teria ocorrido o acidente. "Tem coisas que você pode fazer, tem coisas que você não pode fazer. Ontem (domingo), ao vir à Genebra, passei pela mesma rota que fez o avião que sofreu o acidente. Tem coisas que você não pode mudar. E você não pode achar que um possível problema técnico vai acontecer todo dia, toda hora. Se fosse assim, a gente não estaria mais na rua quando tivesse acidente de carro", disse Lula.

O presidente insiste que a busca pela caixa-preta é "fundamental". "O que é importante na verdade, além de difícil e além de encontrar vida e os corpos, é encontrar a caixa-preta do avião, para saber o que aconteceu", disse Lula. "Porque, se foi um defeito técnico, nós só vamos consertar se sabermos o que aconteceu. Como tem muitos Airbus viajando mundo afora, precisamos ter muito cuidado e tentar desvendar esse mistério", disse.

Lula não disse até quando os trabalhos de resgate continuariam. "A Marinha brasileira e a Aeronáutica irão ficar lá até que cheguemos à conclusão de que não tem mais o que fazer", completou o Presidente.


Agência Estado

Nenhum comentário: